Sobre uso abusivo do Facebook!

Quando, a 4 de Fevereiro de 2004, Mark Zuckerberg lançou o Facebook a sua perspectiva era para que este fosse para encurtar distâncias, tornar o mundo realmente uma ideia glocal e, sobretudo, para que as pessoas partilhassem ideias construtivas e difundissem informações de valor.
Dados de Outubro de 2012 revelam que o Facebook atingiu a marca de 1 bilião de usuários activos, sendo por isso a maior rede social em todo o mundo[. E hoje o número de usuários ultrapassa de longe àquele número. O que significa que há cada vez mais um número significativo de pessoas que aderem a esta rede social.
As pessoas passam horas à fio no Facebook. Na verdade, esta rede social vicia. Mas será que aproveitam na plenitude o que o Facebook tem para oferecer? Algumas até podem. Contudo, há muita fofoca nesta rede social do que o debate de ideias construtivas.
Só para dar um exemplo, semana finda, circulou no Facebook uma notícia mentirosa que dava conta de que o avião das LAM, que fazia o trajecto Maputo/Tete, a sua fuselagem havia sido danificada ao eclodir com um drone. A fofoca até foi partilhada por muitos. Era tudo mentira, pois o relatório preliminar do Instituto de Aviação Civil (IACM) clarificou o que sucedeu.
Assim diz o relatório: “Os danos sofridos por um avião da companhia Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) quando estava prestes a aterrar no Aeroporto de Tete devem-se a uma falha de material de um componente da cónica na parte frontal da aeronave designada por Radome”. E o drone: quem o viu?
Ademais, o IACM diz que esta conclusão segue-se após uma aturada inspecção e investigação à aeronave, e ouvidos os tripulantes, incluindo o comandante, co-piloto, técnicos, testemunhas e os residentes nas proximidades do aeroporto de Tete.
LAM
O chato destas fofocas do Facebook é que às vezes são tomadas a peito, como o que aconteceu ao prestigiado jornal português, “Correio da Manhã”. Escreveu que o avião da LAM colidiu com um drone. Vejam, meus senhores, até que ponto a fofoca pode ser má? O Facebook não é para fofocas de comadres. Aqui se pode aprender muita coisa. E pessoas há que partilham essas mesmas fofocas sem antes escrutiná-las. É por isso que o mundo é o que é. Há mais fofoca do que outra coisa.
Por outro lado, temos aqui imagens de uma estrutura que alguém disse se tratar da da ponte Maputo/ Ka tembe. Quis esse fofoqueiro, descredibilizar as obras ora em andamento. E essa fofoca circulou aqui no Facebook. Muitos até partilharam. Mas era outra mentira. Esta estrutura na foto, não é de nenhuma ponte Maputo/ Ka tembe. Situa-se algures em Portugal. Quem conhece Portugal sabe do que estou a falar.
Pois é, meu caros amigos, fãs e seguidores: era bom que escrutinássemos tudo o que é publicado no Facebook antes de comentar, sem falar de partilhar. Por isso que às vezes há comentários desenquadrados. Vê-se logo que o comentador só quis aparecer e nem percebe nada do que se está a abordar. O que custa perguntar? Quem sabe tudo?
Espero ter contribuído com este post.
Vosso amigo de sempre
Nini Satar

 

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.