Eminente golpe de estado no Zimbábue

Está instalado um ambiente militar intenso no Zimbábue, o general Constantino Chiwenga é citado em várias plataformas de mídias sociais, como sendo o homem deu ao presidente Robert Mugabe 24 horas para deixar o cargo depois de demitir Mnangagwa.

A principal motivação do General zimbabuano seria a suposta sucessão da esposa de Robert Mugabe na presidência do Zimbábue. A tensão se agravou desde que o presidente Zimbabuano demitiu o seu vice-presidente Emmerson Mnangagwa, alegadamente por conspiração.

Emmerson Mnangagwa, era um dos prováveis sucessores de Mugabe nos destinos do país. E muitas são as vozes que alegam que Grace Mugabe, a Primeira-dama da República zimbabwuana seja o pivot dessa demissão.

General Constantino Chiwenga
General Constantino Chiwenga

O exército nacional do Zimbábue movimentou seus tanques dos quartéis para pontos estratégicos, após as declarações do general Chiwenga que estão a ser levadas à sério pela administração de Mugabe, que teme ser tentantiva de golpe de estado. Enquanto isso, alguns moradores de Harare disseram à News24, jornal sul africano de informação hora a hora, que alguns soldados uniformizados foram desdobrados nas ruas esta terça-feira.

Nenhum comentário oficial está disponível do exército e muito menos do Governo.No entanto, o secretário da Liga da Juventude de Zanu-PF, Kudzanai Chipanga, na tarde desta terça-feira(14), numa conferência de imprensa que os jovens de seu partido iriam em “seus milhões” para defender o presidente Robert Mugabe de uma potencial invasão militar dos assuntos do país.

O militante líder da juventude Zanu PF também acusou Chiwenga de trabalhar com o deputado demitido, Emmerson Mnangagwa, na pergunta deste último para liderar o Zimbábue.

*Em actualização

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.