Angola vai ter quarta operadora de telecomunicações

Em Angola, foi aberto um concurso para a chegada ao mercado angolano de uma nova operadora de telecomunicações. O concurso abrange a rede móvel, fixa e a televisão, de acordo com o ministro angolano das Telecomunicações, José Carvalho da Rocha.

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, em Luanda, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, revelou a abertura do concurso, que inclui a rede fixa, móvel e de televisão por subscrição.

“O Governo angolano vai lançar um concurso público internacional para um quarto operador de telecomunicações, incluindo a rede fixa, móvel e de televisão por subscrição, integrando o Estado a estrutura accionista com 45% do capital”, afirmou.

“Vamos aumentar a concorrência. Vai melhorar o serviço e vamos actuar sobre os preços e a qualidade do serviço”, informou, adiantando que o ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação já recebeu “várias” manifestações de interesse por parte de investidores nacionais e estrangeiros, mas que o processo “não será concluído em menos de três meses”.

Em simultâneo, “o Estado vai privatizar 45% do capital social da empresa pública Angola Telecom, que actualmente se dedica apenas à rede fixa.”

O mercado das telecomunicações móveis é dominado pela operadora Unitel, da empresária Isabel dos Santos, existindo ainda uma segunda operadora, a Movicel e a Angola Telecom.

Isabel dos Santos vai passar a enfrentar maior concorrência com a entrada no mercado da quarta operadora.

De acordo com os números hoje revelados pelo ministro José Carvalho da Rocha, cerca de 40 por cento dos 28 milhões de angolanos têm acesso a um telemóvel e “Angola tem actualmente mais de 13 milhões de cartões da rede móvel registados”.

Loading...

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.