ERA PÓS-MUGABE: Primeiro farmeiro branco recupera as suas terras

Um farmeiro branco zimbabuano, que fora escorraçado por policiais armados e uma multidão ligada ao partido no poder ZANU-FP, aquando das reformas agrarias levadas a cabo durante o “reinado” de Mugabe retornou à sua propriedade, marcando o primeiro passo, naquilo que pode ser uma nova página na história do Zimbábue, pois o novo presidente Emerson Mnangagwa quer recuperar a confiança e o carinho da comunidade internacional e devolver o pais aos gloriosos tempos.

Com uma escolta militar, Robert Smart entrou na farma de Lesbury, cerca de 200 km a leste da capital, Harare, na quinta-feira e foi recebido com canções por dezenas de trabalhadores e membros da comunidade.

Farmeiro Darryn Smart, e sua família são bem recebidos na entrada da sua farma em Lesbury, por trabalhadores e membros da comunidade em Tandi, no Zimbabwe.

Tais cenas já eram impensáveis ​​em um país onde a propriedade da terra é uma questão emocional com motivações políticas e raciais.

“Nós viemos para recuperar nossa farma”, cantaram mulheres e homens negros, entrando no complexo.

A duas décadas durante a liderança de Robert Mugabe no Zimbábue, membros do ZANU-FP, liderados por veteranos da guerra dos anos 1970 contra o domínio da minoria branca, expulsaram muitos dos agricultores brancos do Zimbábue sob um programa de reforma agrária frequentemente violento liderado por Mugabe.

Indignação e sanções

Os brancos representam menos de 1% da população do Zimbábue, mas possuíam grandes extensões de terra, enquanto os negros permaneceram em áreas em grande parte improdutivas.

Os despejos foram destinados a resolver os desequilíbrios da propriedade da terra colonial, distorcidos contra os negros, disse Mugabe. Alguns na comunidade internacional responderam com indignação e sanções.

Dos cerca de 4 500 agricultores brancos antes das reformas agrárias terem começado em 2000 possuíam as suas terras no Zimbábue, apenas algumas centenas foram poupados.

Mas Mugabe se foi, renunciando no mês passado depois que o partido no poder se voltou contra ele face a temores de que sua esposa Grace Mugabe pretendia assumir o poder. O novo presidente Emmerson Mnangagwa, um aliado de Mugabe de longa data, mas que foi retirado do seu cargo como vice-presidente supostamente a mando da ex-primeira dama Grace, prometeu desfazer algumas reformas agrárias e procura reviver a economia uma vez foi próspera.

Meses antes das eleições que estão agendadas para agosto de 2018, o novo presidente está desesperado por trazer de volta investidores estrangeiros e resolver uma grave escassez de moeda, desemprego em massa e aumentos de preços dramáticos para alimentos e itens domésticos.

O Zimbábue é um pais em que 80% da população depende da Agricultura para subsistência, segundo dados do governo.

No início deste mês, o vice-ministro das Finanças do Zimbábue, Terrence Mukupe viajou para a vizinha Zâmbia para se reunir com ex-farmeiros brancos zimbabuanos que se estabeleceram lá com objetivo de faze-los voltar ao Zimbábue.

FONTE: NEWS24

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.