A saúde mental dos adolescentes piorou nos últimos 5 anos, diz o estudo

Por volta do ano de 2012, algo diferente começou a acontecer na vida dos adolescentes. A deterioração da saúde mental tem um provável culpado que você talvez não saiba. Entre 2010 e 2015, o número de adolescentes que se sentiam inúteis e sem alegria aumentou 33% nos Estados Unidos.

Esses dados foram levantados após várias pesquisas nacionais. As tentativas de suicídio na juventude aumentaram 23%, o que tornou as coisas ainda mais preocupantes. O número de jovens entre 13 e 18 anos que cometeu suicídio aumentou 31%, o que é muito alto.

Um novo artigo publicado na Clinical Psychological Science, os profissionais descobriram que o aumento da depressão, tentativas de suicídio. O ato em si aparecem em adolescentes de todos os âmbitos. Sejam eles mais privilegiados ou não, em todas as raças e etnias e em todas as regiões. Com base em diversos estudos, a análise descobriu que a geração de adolescentes mais conhecida como “iGen”, que é composta por jovens que nasceram depois de 1995, sofre com problemas de saúde mental mais do que seus antecessores.

Aí vem o questionamento. O que aconteceu para que esses adolescentes, em um curto período de tempo, se sentissem tão deprimidos e cometessem atos tão extremos? Após analisar diversos levantamentos, descobriram que todas as possibilidades remontaram a uma mudança drástica nas vidas deles: a ascensão repentina do smartphone.

Sinais

Como os anos entre 2010 e 2015 foram o período de crescimento econômico constante e queda do desemprego, é um tanto improvável que o estado econômico seja um fator. A desigualdade de renda desde sempre foi um problema, mas não surgiu de repente em 2010. Essa diferença entre ricos e pobres existe há muito tempo. Descobriram que o tempo que os jovens dedicam às tarefas de casa mudou no período desses 5 anos, descartando então a pressão acadêmica como uma causa.

Sendo assim, de acordo com o Pwe Research Center, o uso dos smartphones ultrapassou os limites. Até o ano de 2015, estima-se que pelo menos 73% dos adolescentes tinham acesso aos smartphones. Descobriram ainda que os adolescentes que dedicavam 5 ou mais horas do dia aos aparelhos, eram mais propensos a sofrer com doenças mentais do que os que ficavam menos tempo.

No mais, os fatores de risco de suicídios aumentaram significativamente com o uso de mais de duas horas diárias. O argumento de que a depressão pode fazer com que as pessoas passem mais tempo online não se aplica. Isso porque a depressão aumentou muito de repente após 2012. Os adolescentes ficaram deprimidos por razões desconhecidas. Com isso, começaram a comprar smartphones para suprir algum vazio, isso parece um tanto sem lógica. Por isso, estima-se que o uso exacerbado do dispositivo eletrônico seja um dos principais motivos para o aumento da depressão nos jovens.

Via Fatos desconhecidos

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.